Loading...

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

FUTSAL - ESPORTE PARA TODAS AS IDADES





HISTÓRICO DO FUTSAL
Associação Cristã de Moços, em São Paulo,  por volta de 1940.
Teixeira Junior (1992) e Figueiredo (1996), entre outros autores, atribuem ao Brasil o nascimento do Futebol de Salão.

 
 Criado em 1934, pelo professor Juan Carlos Ceriani, na cidade de Montevidéu, capital do Uruguai -  Associação Cristã de Moços - “INDOOR-FOOT-BALL”.
Segundo Santana (2008), os primeiros passos do Futebol  de  Salão foram dados no século XX, década de 30.
  Dificuldade de se encontrar grandes áreas livres para campos de futebol.
   Jogo em quadras de basquete e hóquei.
Diferente dos dias de hoje, se apresentava como um jogo de futebol jogado em quadras.  (SANTANA, 2008).
 
 
 
  Jogava-se com cinco, seis ou sete jogadores em cada equipe, passando-se logo depois para cinco jogadores por equipe. As bolas usadas eram de crina vegetal, serragem ou de cortiça granulada, mas por apresentar problemas de saltarem muito saindo da quadra de jogo com certa freqüência, tiveram seu tamanho diminuído e seu peso aumentado.


A Confederação Brasileira de Futebol de Salão - CBFS foi fundada em 15 de junho de 1979. (Extinção da CBD - Confederação Brasileira de Desportos).
CBFS – afiliada à FIFA (Fédération Internationale de Football Association). 
 
 
 
A CBFS representante da modalidade no Brasil é afiliada a FIFA (Fédération Internationale de Football Association) e Futsal é o nome genérico adotado.
  (LOMÊU, 2007)
  Campeonatos Mundiais, disputados na Espanha no ano de1996 e   na   Guatemala em 2000, sob supervisão da FIFA. – Grande concorrência   de público.
  Em 2004 na China foi visto uma demonstração do prestígio com a   cobertura de jogos pela mídia impressa, ao vivo pela televisão aberta   e também em canais fechados, conhecidos como TVs a cabo.
 
  Futsal é um dos três esportes mais populares no Brasil.
  Nas grandes cidades, em sua maioria, as escolas não tem espaço   físico   para um campo de futebol.
  Modalidade é  uma ótima opção, por ser trabalhada em quadra.

130 países filiados à FIFA dentro da modalidade Futsal
“Com sua vinculação a FIFA o Futsal deu grande passo para se tornar um esporte olímpico, tendo os Jogos Olímpicos de Sidney / 2000, na Austrália a oportunidade de participar como esporte-exibição e recentemente por intermédio de Carlos Arthur Nuzman, presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, o Futsal é incluído nos jogos Pan-Americanos de 2007 no Rio de Janeiro. A Federação Paulista de Futsal lança um projeto em prol do Futsal "Eu Quero Futsal Olímpico.” (LOMÊU, 2007p. 1).
    
  O jogo na categoria Principal é constituído por duas partes de 20 (vinte) minutos com intervalo de 10 (dez) minutos e com substituições livres em qualquer tempo de jogo. A equipe é compostas por 5 (cinco) jogadores, um dos quais, obrigatoriamente, será o goleiro, sendo o número máximo de 7 (sete) jogadores reservas para substituições; praticado em quadras de 40m por 20m.
  Fonte: www.cbfs.com.br -  Confederação Brasileira de Futebol de Salão

 Citações de acordo com bibliografia abaixo:



COQUEIRO, D. P.; HONORATO, N. P. A psicologia aplicada às categorias de base do futebol, 2008. Disponível em http://www.efdeportes.com. Acessado em 13 de agosto de 2009.

DIAS, M. H.; TEIXEIRA, M. A. P. Psicologia do esporte e jovens tenistas: relato de uma experiência. Porto Alegre. Psico, 2006.

FIGUEIREDO, V. A história do Futebol de Salão, origem, evolução e estatísticas. Fortaleza: IOCE, 1996.

FREIRE, J. B. Educação de Corpo Inteiro: Teoria e prática da Educação Física. 4ª ed. São Paulo: Scipione, 2006.

LOMÊU, M. L. Histórico do Futsal, 2007. Disponível em http://www.educacaofisica.org. Acessado em 25 de maio de 2009.

MARQUES, M. A. C. A força. Alguns conceitos importantes, 2002. Disponível em http://www.efdeportes.com. Acessado em 12 de setembro de 2009.

PEREIRA; B.; SOUZA JUNIOR, T. P. Compreendendo a Barreira do Treinamento Físico. São Paulo: Phorte Editora, 2005.

RAHARINOSY, A. Le point sur la plyométrie. Revue de l'AEFA, 1988.

REVISTA DE PSICOFISIOLOGIA , 1998. Disponível em http://www.icb.ufmg.br. Acessado em 10 de setembro de 2009.
SANTANA, W. C. A formação de especialistas em Futsal, 2008 Disponível em http://www.pedagogiadodofutsal.com.br. Acessado em 1 de setembro de 2009.

________________ As Categorias de Transição no Futsal e o Aprendizado Tático, 2008. Disponível em http://www.pedagogiadofutsal.com.br. Acessado em 20 de agosto de 2009.

_______________ Contextualizações Históricas do Futsal, 2008. Disponível em http://www.pedagogiadodofutsal.com.br. Acessado em 10 de maio de 2009.

SORRILHA, B. Futsal – Treinamento de Alto Nível – Futsal e a preparação Física, 2008. Disponível em http://www.futsaltreinamento.com. Acessado em 22 de maio de 2009.

TEIXEIRA JUNIOR, J. Futebol de Salão uma nova visão pedagógica. 3ª ed. Porto Alegre: SAGRA, 1992.

WEINECK, E. J. O Treinamento Físico no Futebol. 1ª edição: Perimed, 2000 

slides e trechos escritos pertencentes ao Trabalho

   PRÁTICA DO FUTSAL DA INFÂNCIA À FASE ADULTA - FEFIS 2009

 
 Sidney Santos Professor Educação Física - Bacharel em Treinamento Desportivo p/ Universidade Metropolitana de Santos - Faculdade de Educação Física de Santos  

Nenhum comentário:

Postar um comentário